Peixe Médico

junho 15th, 2010

garra rufa 3

Garra rufa. Fonte: http://www.aqualog.de/news/news_pdfen/news86gb.pdf

 

Garra rufa (Heckel, 1843), também conhecido como Doctor Fish (Peixe Médico), Peixe Mordedor, Pequeno Dermatologista, ou Peixe do Kangal, faz parte da grande família Cyprinidae, que contém importantes peixes distribuídos mundialmente.

Essa espécie foi relatada no Irã, Iraque, Jordânia, Turquia e Síria e tem como seu habitat natural os rios, lagos, lagoas e pequenos riachos enlameados da região, onde se esconde entre a vegetação e as pedras.


mapa garra rufa 2
Mapa da distribuição geográfica da espécie Garra rufa.
Fonte:
http://www.discoverlife.org/mp/20m?kind=Garra+rufa&btxt=FishBase&burl

 

Mas, recentemente, esse peixinho vem “ganhando o mundo”, sendo comercializado para vários outros países. O motivo para tal evento deve-se a um comportamento incomum que ele apresenta: Alimenta-se de pele morta!!

Isso mesmo!! Apesar de sua dieta natural ser composta basicamente de organismos incrustantes, também é capaz de se alimentar do tecido morto, sobretudo quando sua fonte de alimentação torna-se escassa e irregular, deixando-os famintos. Este fenômeno é exibido principalmente nos mais jovens, devido à necessidade de uma alimentação mais nutritiva que essas formas juvenis exigem.
 

juvenil mordendo a pele

Garra rufa juvenil alimentando-se do tecido morto.
Fonte:
http://www.aqualog.de/news/news_pdfen/news86gb.pdf

 


Mas, o que há de tão especial nesse estranho hábito??

Como o G. rufa é capaz de remover a pele morta, ele limpa áreas inflamadas e permite que novos tecidos cresçam. Assim, vem sendo utilizado como um novo caminho no tratamento de algumas doenças, em especial problemas de pele como psoríase, eczema, dermatites e acne.

O tratamento consiste na imersão por várias horas em banhos termais abastecidos com centenas ou milhares de espécimes de Garra rufa. Nas águas termais, a temperatura é superior a 30ºC – bem tolerada pelo Garra rufa, mas não por suas presas – o que resulta numa quantidade inadequada de alimento para esses peixes e, conseqüentemente, propicia a busca por comida, que é facilmente encontrada na pele dos visitantes.
A popularidade desse tratamento vem crescendo muito, especialmente na última década, com o surgimento dos spas especializados. Eles originaram-se inicialmente na Turquia e depois espalharam-se para diversos países (Japão, Croácia, Eslováquia, China, Coréia do Sul, Singapura, Malásia, Bélgica, Holanda, Irlanda e E.U.A.), chegando a influenciar no turismo dessas regiões.

 

 

 

paciente 1
Paciente fazendo a terapia com Garra rufa.
Fonte:
http://ecam.oxfordjournals.org/cgi/content/abstract/3/4/483

 

Apesar do Peixe Médico não ser a cura definitiva para as doenças, ele contribui para a redução dos sintomas e os doentes acabam repetindo periodicamente o tratamento. Além disso, muitas pessoas afirmam terem sido curadas após seções dessa terapia.

 


 

pacientes 2 
Pacientes, antes e após, três semanas de tratamento combinado de ictioterapia (Garra rufa) e radiação UV.
Fonte:
http://ecam.oxfordjournals.org/cgi/content/abstract/3/4/483


Além do Garra rufa, duas outras espécies também são usadas em tratamentos médicos: a Cyprinion macrostomum (conhecido comumente como falso Garra rufa) e Oreochromis niloticus. Mas não são consideradas tão eficazes como a Garra rufa e podem causar dor e, até mesmo, sangramentos com seus dentes afiados.

O Peixe Médico adapta-se bem a variados ambientes, podendo ser criado inclusive em aquários particulares, o que torna o fato preocupante se houver captura excessiva para a exportação. Foi pensando nesse problema que, na Turquia, a sua exploração comercial tornou-se protegida por lei.
Deve-se lembrar também que o comportamento de um peixe criado em um aquário é bem diferente do que ele apresenta na natureza, incluindo o hábito de limpeza da pele, principalmente porque no aquário a comida é fornecida em maior abundância.

 

 

Curiosidade:
Os Peixes Médicos também estão sendo utilizados na Ásia e em algumas cidades dos Estados Unidos com outra finalidade: a limpeza dos pés (peixes pedicures).
Segundo os praticantes, a técnica é mais higiênica do que tesouras e alicates.
Mas, como desinfectar os peixes de uma pessoa para outra?? Será que é realmente higiênico esse hábito??

 

 

spa_drfish2
Peixe Pedicure. Fonte: dodozi.wordpress.com 

 
 


Mais informações disponíveis nos seguintes sites:

http://www.kasparek-verlag.de/PDF%20Abstracts/PDF30%20Abstracts/049-054%20HamidanMir.pdf

http://www.sciencedirect.com/science?_ob=ArticleURL&_udi=B6V9R-4M3J0H2-2&_user=10&_coverDate=04%2F30%2F2007&_rdoc=1&_fmt=high&_orig=search&_sort=d&_docanchor=&view=c&_searchStrId=1319687583&_rerunOrigin=scholar.google&_acct=C000050221&_version=1&_urlVersion=0&_userid=10&md5=5fefcbe5dd56fcaad357f7851fb2f4a2

http://www.epress.com/w3jbio/vol5/bardakci/paper.htm
http://md1.csa.com/partners/viewrecord.php?requester=gs&collection=ENV&recid=2333860&q=%22doctor+fish%22+garra+rufa&uid=789399353&setcookie=yes
http://ecam.oxfordjournals.org/cgi/content/abstract/3/4/483
http://www.fishbase.org/Summary/SpeciesSummary.php?id=26483
http://www.discoverlife.org/mp/20m?kind=Garra+rufa&btxt=FishBase&burl
http://www.aqualog.de/news/news_pdfen/news86gb.pdf

http://pt.wikipedia.org/wiki/Peixe-m%C3%A9dico
http://journals.tubitak.gov.tr/veterinary/issues/vet-04-28-3/vet-28-3-6-0209-8.pdf
 

7 Respostas em “Peixe Médico”

  1. Luana Marinaon 05 jul 2010 at 18:00

    Bem interessante…mas como os peixes ficam depois de ingerir tanta pele morta, e ainda com doenças e tudo mais?
    Acho que eu não faria um tratamento desse…mas é bem válido.
    Valeu pela matéria!!

  2. ana Paulaon 19 out 2010 at 20:46

    Alguém sabe se eles são vendidos no Brasil, pois sou portadora de psoriase.

  3. Maricelia Nuccion 09 nov 2010 at 11:20

    Olá Ana Paula
    Também estou muito interessada nesses peixes. Porém eles são estrangeiros do oriente médio. Será que não existe no Brasil uma espécie com as mesmas características?

  4. Talitaon 30 mar 2012 at 15:11

    Onde encontro este tratamento??? Existe no Brasil ou na Espanha?????

  5. elielmaon 02 abr 2012 at 15:56

    Boa tarde Talita.
    Esses tratamentos são mais popularmente encontrados em países orientais como:China, Japão e Indonésia.

  6. marcio camargoon 05 set 2012 at 23:22

    Sabe me dizer se ja temos esse tipo de tratamento no Rio de Janeiro!

  7. Cleverson Costaon 09 set 2012 at 16:17

    Já existe em Portugal Talita!
    http://www.termasdealcafache.pt/

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião