Fauna

janeiro 18th, 2011

fauna 

A praia é um ambiente de transição entre o mar e o continente, sujeito a variações de temperatura do ar e da água, da intensidade dos raios solares e da freqüência dos ventos. Além desses fatores, seu substrato, formado basicamente por areia, é estruturalmente instável e está sujeito à mobilização pela ação das ondas.
Apesar de todas essas características, a praia apresenta uma rica biodiversidade e, o que poderia parecer à primeira vista um lugar inóspito, demonstra na verdade uma variedade impressionante de vida, com uma fauna característica, adaptada, comportamental, morfológica e fisiologicamente, para sobreviver nesse difícil habitat.
As praias apresentam animais permanentes e temporários. Toda essa fauna faz parte de complexas cadeias biológicas e, além do valor ecológico, muitas espécies apresentam grande importância econômica, sendo utilizada na alimentação humana ou mesmo na extração de compostos para utilização médica. Pode-se citar também o papel que podem exercer como avaliadores da qualidade ambiental. Assim, os estudos da fauna das praias devem ser incentivados cada vez mais, para as espécies serem melhor compreendidas e preservadas.

 

CLASSIFICAÇÃO

 A fauna de praias pode ser classificada de acordo com:

 - O modo de vida:

  •  Epifauna: organismos que vivem sobre o substrato
  •  Infauna: organismos que vivem enterrados no substrato 

- O tamanho:

  • Macrofauna: organismos maiores que 500µ
  •  Meiofauna: organismos entre 62 e 500µ,

 

ESPÉCIES DE INVERTEBRADOS DAS PRAIAS DE SERGIPE

Dentre os vários animais que existem nas praias, os invertebrados apresentam-se em grande abundância e riqueza, com mecanismos para sobreviver às adversidades do ambiente.
Quase todos os filos de invertebrados estão presentes, serão citados aqui algumas espécies mais abundantes e visíveis:


Annelida

  • Hemipodus olivieri (Orensanz & Gianuca,1974)
  •  Pisionidens indica (Aiyar & Alikunhi, 1940)
  •  Scolelepis squamata

 

Arthropoda

  • Arenaeus cribrarius (Lamarck, 1818) – siri chita
  • Callichirus major (Say, 1818) – corrupto
  • Callinectes sp.
  • Emerita portoricensis (Schmitt, 1935)
  • Lepidopa richmondi (Benedict, 1903)
  • Ocypode quadrata (Fabricius, 1787) – maria-farinha

 

Echinodermata

  • Astropecten marginatus (Gray, 1840) – estrela do mar
  • Mellita quinquiesperforata (Leske, 1778) – bolacha do mar

 

Mollusca

- Classe Bivalvia

  • Anadara notabilis (Roding, 1798)
  • Donax gemmula (Morrison, 1971)
  • Donax variabilis (Say, 1822)
  • Tellina sp.
  • Tivela mactroides (Born, 1778)
  • Strigilla sp.

- Classe Gastropoda

  • Hastula cinerea (Born, 1778)
  • Hastula salleana (Deshayes, 1859)
  • Phalium granulatum (Born, 1778)
  • Olivella minuta (Link, 1807)
  • Terebra riosi (Bratcher & Cernohorsky, 1985)

 

Referências Bibliográficas:

AMARAL, A. C. Z.; AMARAL, E. H. M.; LEITE, F. P. P.; GIANUCA, N, M. 2002. Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da zona costeira e marinha: Diagnóstico sobre praias arenosas. Disponível em: <http://www.anp.gov.br/brasil-rounds/round8/round8/guias_r8/perfuracao_r8/%C3%81reas_Priorit%C3%A1rias/Praias%20arenosas.pdf>. Acesso em: 10 jan. 2011.

Site:
http://www.cfh.ufsc.br/~oceano/documents/OCEAN_BIOL.pdf



VOLTAR

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião