Caravelas Portuguesas invadem nosso litoral.

outubro 17th, 2011

As caravelas pertencem ao grupo zoológico dos Cnidária que vem da palavra grega (knide = urtiga) ₁.Vivem geralmente afastadas da costa mas podem aproximar-se das praias e baías normalmente empurradas pelos ventos ou pelas ondas de tempestades. Physalia physalis (Linnaeus, 1758), a caravela portuguesa, é o maior e mais perigoso hidrozoário da costa brasileira, encontrado abundantemente na região Nordeste₂.

                                       

http://blog.clubedasombra.com.br/2009/05/14/caravela/

P. physalis, possui um flutuador, que é uma estrutura semelhante a uma bexiga colorida em tons azuis, roxos e róseos; que chega a medir 30 cm de comprimento e pode ser visto sobre a água a certa distância. O que pode ser o grande responsável pelo numero de acidentes, pois sua beleza é convidativa₂. Seus nematocistos são altamente tóxicos, podem causar queimaduras e lesões graves. Nematocistos são pequenos órgãos semelhantes a arpões carregados de toxinas ₄. Os nematocistos servem de arma de ataque e defesa e encontram-se geralmente nos tentáculos. Quando alguma coisa toca num deles, isso provoca a descarga dos nematocistos 5.

                                               

http://www.scielo.br/pdf/abd/v86n3/v86n3a38.pdf

A caravela portuguesa é responsável pela maioria dos acidentes no Brasil, principalmente no verão e grande parte destes é grave₁. O perigo da aproximação esta no fato de que seus tentáculos estão imersos e podem atingir mais de 10 m de comprimento e tocar a pele de banhistas que não os percebem sob a água₂.

                                                                    

 Lesão ocasionada por uma caravela
http://www.scielo.br/pdf/abd/v86n3/v86n3a38.pdf

O tratamento consiste da desativação dos nematocistos, controle da dor, e se necessário, na utilização de antidoto contra envenenamento de medusas. No Brasil, os laboratórios que produzem esses imunoderivados são: Instituto Butantã - SP, Fundação Ezequiel Dias - MG e Instituto Vital Brasil - RJ.
A inativação dos nematocistos é realizada através de lavagem com soro fisiológico e/ou imersão da lesão em vinagre que estabiliza os nematocistos, impedindo descargas adicionais de células ainda agarradas à pele ₃. Deve-se evitar o uso de água doce, que pode disparar nematocistos aderidos à pele. Outro método indicado é o uso de compressas de água gelada marinha no local por períodos de 10 a 20 minutos, para alívio da dor 6.

 Texto escrito por: Crislaine de Oliveira e Maria Elielma Santos

 VOLTAR

Mais informações:
1-    http://www.scielo.br/pdf/abd/v86n3/v86n3a38.pdf
2-    RIBEIRO-COSTA, Cibele S; ROCHA, Rosana Moreira da (Coord.). Invertebrados: manual de aulas práticas. 2. ed. Ribeirão Preto, SP: Holos, 2006. 271 p.
3-    http://www.glauca.pt/pt/noticias/10/caravela-portuguesa-%28physalia-physalis%29/
4-    http://educacao.uol.com.br/biologia/cnidarios-corais-anemonas-e-aguas-vivas-tem-sistema-defensivo-especial.jhtm
5-    http://www.audacia.org/cgibin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EEuAVAEVFVKWEeybRb
6-    VIDAL, H.J. Atlas de animais aquáticos do Brasil: guia médico de diagnóstico e tratamento de acidentes. Ed. Roca, São Paulo, SP. 2000. Pág. 12.

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião