Ecdise

julho 2nd, 2009

A capacidade de mudar o exosqueleto é uma estratégia que apresenta com várias vantagens.
Por possuírem um exoesqueleto rígido, que funciona como uma “armadura”, os artrópodes apresentam seu crescimento limitado aos períodos das mudas. Enquanto o ganho de peso é contínuo, o crescimento do seu corpo só acontece em algumas fases.
Esse tipo de crescimento, que difere dos outros animais, pode ser facilmente demonstrado pelo gráfico.

grafico artropoda

Figura 1: Gráfico de crescimento

 

Para que ocorra essa troca de exoesqueleto é necessária uma seqüência de eventos, que são controlados por hormônios como a ecdisona, os protoráxicos (estimulam a liberação de ecdisona), juvenil (a presença e ausência irá definir as características larvais ou adultas) e o bursinon (esclerotização).

Inicialmente o hormônio ecdisona circula na corrente sanguínea e atua sobre as células epidérmicas. Assim, antes de se desprender do antigo exoesqueleto, a hipoderme secreta uma nova epicutícula.

Em seguida, o esqueleto antigo se desprende parcialmente da epiderme e o espaço que se forma entre eles fica preenchido por um líquido cheio de enzimas (quitinase e protease), que são as responsáveis pelo desgaste da endocutícula. Os restos da endocutícula antiga serão reabsorvidos pelo animal e participarão na formação do novo esqueleto, que já está começando a ser formado.

O exoesqueleto antigo, agora mais fino e frágil, será partido através das linhas ecdisiais e eliminado. Esse processo é auxiliado pela absorção de água ou ar e pelas extensões musculares. Após a eliminação do esqueleto antigo, o novo se expande, ainda mole, e depois sofre o processo de esclerotização.

 

 

Clique aqui e visuelize o processo.

 

VOLTAR

3 Respostas em “Ecdise”

  1. GRAZIELLY EVANGELISTAon 25 set 2012 at 17:41

    MUITTO INTERESSANTE

  2. GRAZIELLY EVANGELISTAon 25 set 2012 at 17:42

    MUIITOOO EMTERESSANTE GOSSTEI MUUIITTOO

  3. Gabriel Quadroon 07 nov 2012 at 19:41

    Gostei muito. Muito interessante. Me ajudou bastante

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião