Stomatopoda

novembro 16th, 2008

Classificação

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Subfilo: Crustacea 

Classe: Malacostraca

Ordem: Stomatopoda

 

 

Descrição da ordem

São animais com hábitos bentônicos, corpo alongado, achatado, alargando posteriormente. A carapaça é pequena e compreende a cabeça e parte do tórax, ocupando apenas um terço da longitude do corpo. Têm olhos grandes e móveis. A primeira antena é longa e tem três pequenas ramificações no final. Os primeiros cinco pares dos membros toráxicos são modificados para apreensão. O segundo par é essencialmente largo, com espinhos no final usados para capturar e segurar presas. Possui três pares de patas ambulatórias.

 
Distribuição Geográfica

Ampla distribuição em mares tropicais quentes, poucas espécies são comuns no Mediterrâneo. 


Distribuição local

Ocorre no estado de Sergipe. 

     
Nome Popular

Tamarutaca, tamburutaca, estomatópoda, siribóia.

 
Importância Econômica

Espécie acompanhante bastante frequente na pesca de arrasto camaroneira.

 


Texto escrito por: Juliana F. V. Munduruca

Referências Bibliográficas

CERVIGÓN, F.; CIPRIANI, R.; FISCHER, W.; GARIBALDI, L.; HENDRICKX, M.; LEMUS, A. J.; MÁRQUES, R.; POUTIERS, J. M.; ROBAINA, G. & RODRIGUEZ, B. Guia de campo de las especies comerciales marinas y de aguas salobres de la costa septentrional de Sur America. Roma: Organizacion de las Naciones Unidas para la agricultura y la alimentacion, 1992.

 

HADDAD JR., V. Atlas de animais aquáticos perigosos do Brasil – Guia médico de diagnóstico e tratamento de acidentes. São Paulo: Roca, 2000.

 

RODRIGUES, S. A. & SHIMIZU, R. M. As praias arenosas. Disponível em: www.usp.br/cebimar/ artigos/praia.html. Acessado em: 24/10/02.

 

RUPERT, E. E. & BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados. 6. ed. São Paulo: Roca, 1996.



VOLTAR

Uma resposta em “Stomatopoda”

  1. Jonathas Barretoon 01 set 2009 at 11:14

    Bem informativo, e tudo que divulga o grupo com o qual trabalho me interessa ^^; só dois pequenos apontamentos… O segundo par de maxilípedes, que é o maior, não simplesmente mais largo, pode apresentar espinhos para capturar e segurar presas ou ter uma modificação em forma de martelo para quebrar as presas mais “casca grossa” como gastrópodes.

    E eles têm 3 PARES de patas ambulatórias, não somente 3 patas.

    Bom, qualquer coisa é só enviar um email.

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião