Plataforma Continental de Sergipe

julho 28th, 2011

plataforma 5


A Plataforma Continental Sergipana, localizada entre os rios São Francisco e Real, é uma das mais estreitas do Brasil, com um talude muito abrupto, situado aproximadamente na isóbata de 40 a 45m.

Devido à fisiografia da região, com a largura bastante reduzida, consideram-se apenas duas divisões na plataforma:

  • Interna: da costa até a isóbata de 20m;
  • Externa: da isóbata de 20m até a quebra da plataforma (aproximadamente 60m).


Há uma grande variação na largura, com valores mínimos em frente aos cinco cânions presentes (São Francisco, Sapucaia, Japaratuba, Vaza Barris e Real). Esses rios afetam também a sedimentação, que demonstra-se bastante heterogênea na plataforma continental sergipana.

 

Referências Bibliográficas:
AGUIAR, J. E.; MARINS, R. V.; ALMEIDA, M. D. Comparação de metodologias de digestão de sedimentos marinhos para caracterização da geoquímica de metais-traço na Plataforma Continental Nordeste Oriental Brasileira. In: Geochimica Brasiliensis. Instituto de Ciências do Mar-Labomar/UFC, 2007.  Disponível em: <
http://www.biogeoquimicaufc.com.br/publicacoes/Artigos_Drude/27_Geochimica_Brasiliensis.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2011.

ARAÚJO, H. M. P.; RIBEIRO, V. A. Distribuição das espécies de Chaetognatha na Plataforma Continental de Sergipe e Alagoas. Braz. J. Aquat. Sci. Technol. 2005. Disponível em: <www6.univali.br/seer/index.php/bjast/article/download/570/482>. Acesso em: 02 fev. 2011.

BAPTISTA NETO, J. A. e SILVA, C. G. Morfologia do Fundo Oceânico. In: BAPTISTA NETO, J. A.; PONZI, V. R. A.; SICHEL, S. E. (orgs.). Introdução à Geologia Marinha. Interciência, Rio de Janeiro, 2004.

BARRETO, A. V.; COELHO, P. A.; PORTO, M. R. Distribuição geográfica dos Brachyura (Crustacea, Decapoda) coletados na Plataforma Continental do Norte e Nordeste do Brasil. Rev. Bras. Zool., Curitiba, v. 10, n. 4, 1993. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-81751993000400010&script=sci_arttext>. Acesso em: 07 jan. 2011.

CARVALHO, M. E. S. ; FONTES, A. L. . Caracterização geomorfológica da zona costeira do estado de Sergipe. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA, VI, 2006, GOIÂNIA - GO. ANAIS/RESUMOS. GOIANIA, 2006. v. 1. p. 154. Disponível em: <http://www.labogef.iesa.ufg.br/links/sinageo/index/articles/254.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2010.

COUTINHO, P. N. Sedimentação na Plataforma Continental de Alagoas-Sergipe. Arq. Ciências do Mar, 21 (1/2) p. 1-18. Dez. Fortaleza, Ceará, Brasil, 1981.

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. (Orgs.) Geomorfologia do Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

ESKINAZI-LEÇA, E.; NEUMANN-LEITÃO, S.; COSTA, M. F.. (Orgs.) Oceanografia: um cenário tropical. Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Tecnologia e Geociências. Departamento de Oceanografia. Recife: Bagaço, 2004.

FONTES, A. L.; SANTOS, M. A.; LIMA, E. S.; CORREIA, A. L. F. Caracterização sedimentar e morfodinâmica do litoral Norte do estado de Sergipe - Contribuição ao ordenamento territorial. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA, VI, 2006, GOIÂNIA - GO. ANAIS/RESUMOS. GOIANIA, 2006. Disponível em: <http://www.labogef.iesa.ufg.br/links/sinageo/aut/articles/257.pdf>. Acesso em: 27 jan. 2011.

GUIMARÃES, C. R. P. Composição e distribuição dos sedimentos superficiais e da fauna bêntica na Plataforma Continental de Sergipe. Tese de Doutorado. Pós-Graduação em Geologia: Geologia Marinha, Costeira e Sedimentar. Instituto de Geociências. Universidade Federal da Bahia. Salvador-BA, 2010.

LACERDA, L. D.; MARINS, R. V. Geoquímica de Sedimentos e Monitoramento de metais na plataforma continental nordeste oriental do Brasil. In: Geochemica Brasiliensis. Fortaleza, CE, 2006. Disponível em: <http://www.institutomilenioestuarios.com.br/pdfs/Produtos/005/Produto_PDF_5.pdf>. Acesso em: 10 jan 2009.

MANSO, V. A. V.; CORRÊA, I. C. S.; GUERRA, N. C. Morfologia e Sedimentologia da Plataforma Continental Interna entre as Praias Porto de Galinhas e Campos - Litoral Sul de Pernambuco, Brasil. Instituto de Geociências, UFRGS. Porto Alegre/RS, 2003. Disponível em: <http://www.pesquisasemgeociencias.ufrgs.br/3002/02-3002.pdf>. Acesso em: 06 jan. 2011.

PIRES, A. M. S. Structure and dynamics of benthic megafauna on the continental shelf offshore of Ubatuba, southeastern Brazil. Mar. Ecol. Prog. Ser., Vol. 86: 63-76. 1992. Disponível em: <http://www.int-res.com/articles/meps/86/m086p063.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2011.

SANTOS, M. A.; FONTES, A. L. Abordagem preliminar da morfodinâmica costeira, análise sedimentar e caracterização de uso do solo do Município de Barra dos Coqueiros/Sergipe. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA, VI, 2006, GOIÂNIA - GO. ANAIS/RESUMOS. GOIANIA, 2006. Disponível em: <http://www.labogef.iesa.ufg.br/links/sinageo/aut/articles/241.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2011.

SHEPARD, F. P, 1973. Submarine Geology. Harper and Row, New York. 3 rd ed., 517 pp.
VILELA, C. G. 2004. Foraminíferos. In: CARVALHO, I.S. Paleontologia. Rio de Janeiro: Interciência.

SILVA, E. N. S. A Sedimentação na Plataforma Continental do Município de Conde (Litoral Norte da Bahia) desde o último máximo glacial: Integração de dados sedimentológicos e geofísicos. Monografia (Graduação em Geologia). Instituto de Geociências. Universidade Federal da Bahia. Salvador-BA, 2008. Disponível em: <http://www.ici.ufba.br/twiki/pub/IGeo/GeolMono20081/elisa_silva_2008.pdf>. Acesso em: 27 jan. 2011.

SOUZA, J. M. de. Mar territorial, zona econômica exclusiva ou plataforma continental?. Rev. Bras. Geof.,  São Paulo,  v. 17,  n. 1, Mar.  1999.   Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-261X1999000100007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 11  jan.  2011.

VITAL, H.; GOMES, M. P.; TABOSA, W. F.; FRAZÃO, E. P.; SANTOS, PLÁCIDO JÚNIOR, C. L. A.; J. S. Characterization of the Brazilian Continental Shelf adjacent to Rio Grande do Norte state, NE, Brazil. Brazilian Journal of Oceanography, São Paulo, v. 58, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1679-87592010000500005&script=sci_arttext>. Acesso em: 01 fev. 2011.

Cunha, E. M. S. Considerações Gerais Sobre A Zona Costeira.

 

 

VOLTAR

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião