Aspectos Ecológicos

junho 4th, 2009

          Antes de qualquer coisa vocês devem estar se perguntando como, aonde e por que surgem os manguezais? Para começar, entedam que os manguezais surgiram no sudeste asiático e durante muitos e muitos anos se espalharam pelo mundo através das correntes marinha que levaram suas sementes para as diferentes partes do mundo.

 

mapa-mangue

Áreas de manguezal no mundo. Fonte: http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com 

 

         O termo mangue tem origem do vocabulário malaio, manggimagi, e é utilizado quando se está falando das plantas típicas do ecossistema manguezal, que além da flora, também estão relacionados a ele a fauna, o fundo lamoso e um solo úmido e salino.

 

foto3

Solo lamacento típico dos manguezais.

 

         Os manguezais surgem em ambientes tropicais com temperaturas mínimas de 16°C e médias acima de 20°C, em áreas conhecidas como estuários, que nada mais é do que o encontro do rio com o mar. Eles são encontrados nos principais rios de Sergipe: São Francisco, Japaratuba, Sergipe, Vaza-barris e Real-Piauí-Fundo.

 

foto11foto7

Manguezais dos rios Japaratuba e Vaza-Barris

 

           O ecossistema aproveita a troca regular de matéria orgânica e sua reciclagem, através da influência das marés e da água doce dos rios, caracterizando-se assim como um ecossistema aberto. A maré é um dos fatores físicos que mais influenciam o manguezal, já que seu ciclo controla a quantidade de tempo que o ecossistema ficará coberto ou não por água, a perturbação mecânica que o manguezal possa sofrer, a qualidade da água, etc.

 

 

anigif

Animação da variação de maré no manguezal da praia 13 de Julho (Aracaju - SE)

        

         Apesar do manguezal desenvolver-se em ambientes salinos, ele necessita de água doce, principalmente os vegetais, nutrientes e oxigênio. A quantidade de sal na água e no solo para que o mangue possa existir é variável, ele pode se desenvolver desde áreas com muita concentração de sal até áreas de água doce. Contudo o manguezal tem uma preferência por áreas onde a salinidade varia entre 5 e 25%.

         O mangue possui grande eficiência na transformação de energia solar em matéria orgânica, o que o caracteriza como um dos ecossistemas de maior produtividade do mundo. Com essa grande produtividade o manguezal transporta parte dessa matéria orgânica dissolvida, através dos cursos d’água e através do movimento de animais, para outros ecossistemas costeiros.

         Além de tudo isso, o manguezal oferece uma estrutura que abriga vários nichos para diversos grupos de animais que o utilizam para alimentação, desova, reprodução, fuga de predadores e crescimento.

         O manguezal também funciona como barreira de proteção contra a força das marés, as raízes de suas plantas retem e estabilizam os sedimentos trazidos pelos rios, evitam a erosão dos solos costeiros, reduzem a evaporação o que influencia no microclima da região, diminui a força dos ventos, etc.

 

dsc05170

Raízes do mangue que auxiliam na estabilidade das zonas costeiras.

 

         Ufa! Quantas funções importantes esse ecossistema possui, que quando você observa sem muita atenção, parece ser sem muita utilidade. E caso você não tenha ficado atolado pelo caminho, envie-nos suas dúvidas e sugestões.

          

                                 Texto escrito por: Dante Luís S. Mariano

 

 Voltar

 

Referências Bibliográficas

ALVES, S. N. Ecofisiologia do Manguezal. Org. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. Aracaju: Degrase, 2008.  

LANDIM, M.; GUIMARÃES, C.P. Manguezais do Rio Sergipe. In: José do Patricínio Hora Alves. (Org.) Rio Sergipe – importância, vulnerabilidade e preservação. Aracaju: Os Editora, 2006.

LONGHURST, A.R., PAULY, D. Ecologia dos Oceanos Tropicais. São Paulo, Edusp, p. 40 - 43. 2007.

MASTALLER, M. Resumo da literatura sobre conceitos do uso de áreas de mangue, com referência especial para a aqüicultura artesanal. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), S/D.

 MONTEIRO, L.H.U., SOUZA, G.M., MAIA, L.P., SILVA, L.F.F., LACERDA, L.D. Evolução das áreas de manguezal do litoral nordeste brasileiro entre 1978 e 2004. Disponível em:

http://www.abccam.com.br/download/Evolu%E7%E3o%20da%20%E1reas%20de%20Manguezal.pdf, acessado em 10/11/2007.

Uma resposta em “Aspectos Ecológicos”

  1. judaiaon 18 dez 2009 at 10:19

    bom eu achei muito enteresante e tambem eu consegui ,fazer o meu trabalho. tomara qui eu leve uma nota bem grande em.

Trackback URI | Comments RSS

Deixe sua opinião